domingo, 16 de janeiro de 2011

«Silêncio»



SEM TI
E de súbito desaba o silêncio.
É um silêncio sem ti,
sem álamos,
...sem luas.

Só nas minhas mãos
ouço a música das tuas.

in "Poesia - Eugénio de Andrade"
Fundação Eugénio de Andrade, 2.ª edição, 2005

Sem comentários:

Enviar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...