terça-feira, 3 de janeiro de 2012

Resiliência

Esta foi a palavra de ordem do começo deste ano letivo (sim, estou a tentar escrever segundo a nova terminologia!). Certo. Resiliência, aparentemente, faz sentido nos dias que correm. Há falta de dinheiro. Resiliência. Compra-se com o pouco que temos, ou não o fazemos e ponto final. Sem dramas. Não há material suficiente para prosseguirmos o nosso trabalho. Resiliência. Inventa-se qualquer coisa para suprir a sua inexistência. Há mais divórcios e relações "complicadas". Resiliência. Aguenta-se, finge-se, trai-se ou desliga-se o "botão" e parte-se para outra. O computador do trabalho não funciona. Resiliência. Escreve-se como antigamente à mão. Não conseguimos aceder à internet. Resiliência. Bate-se com o pé no pc até dar alguma coisa. O carro avaria. Resiliência. Vai-se de meios de transporte, não importa se tiverem que ser 1, 2 ou 3, para chegarmos ao local de labuta. Os familiares, amigos e conhecidos fazem anos. Resiliência. Criam-se as prendas em casa com muita imaginação. Estamos cansados. Resiliência. Fazem-se férias cá dentro, de preferência em casa, entre portas, indoor. O tabaco aumentou desmesuradamente. Resiliência. Compra-se tabaco de enrolar e parece que andamos todos na ganza. Está um filme a estrear fabuloso, mas só está no centro comercial e vamos ter que encher o depósito de gasolina. Resiliência. Pesquisa-se na carteira os cartões do Benfica, da Zon, do BPI, da Fnac, para ver os descontos que conseguimos. Precisamos de uma fatiota nova para uma festa. Resiliência. Pede-se emprestada a alguém, será "nova" de certeza. Em suma:
A resiliência é um conceito psicológico emprestado da física, definido como a capacidade de o indivíduo lidar com problemas, superar obstáculos ou resistir à pressão de situações adversas - choque, estresse etc. - sem entrar em surto psicológico. No entanto, Job (2003), que estudou a resiliência em organizações, argumenta que a resiliência se trata de uma tomada de decisão quando alguém depara com um contexto entre a tensão do ambiente e a vontade de vencer. Essas decisões propiciam forças na pessoa para enfrentar a adversidade. Assim entendido, pode-se considerar que a resiliência é uma combinação de fatores que propiciam ao ser humano condições para enfrentar e superar problemas e adversidades. Fonte: Wikipédia.
PDR!!!!

Mais um "achado" fotográfico...



 A fotografia estava acompanhada do seguinte resumo do autor:

Os Jardins Suspensos da Babilônia foram uma das sete maravilhas do mundo antigo. É talvez uma das maravilhas relatadas sobre que menos se sabe. Muito se especula sobre suas possíveis formas e dimensões, mas nenhuma descrição detalhada ou vestígio arqueológico foi encontrada, exceto um poço fora do comum que parece ter sido usado para bombear água. Seis montes de terra artificiais, com terraços arborizados, apoiados em colunas de 25 a 100 metros de altura, construídos pelo rei Nabucodonosor, para agradar e consolar sua esposa preferida Amitis, que nascera na Média, um reino vizinho, e vivia com saudades dos campos e florestas de sua terra. Chegava-se a eles por uma escada de mármore. Também chamados de Jardins Suspensos de Semiramis, foram construídos no século VI a.C., no sul da Mesopotâmia, na Babilônia. Os terraços foram construídos um em cima do outro e eram irrigados pela água bombeada do rio Eufrates. Nesses terraços estavam plantadas árvores e flores tropicais e alamedas de altas palmeiras. Dos jardins podia-se ver as belezas da cidade abaixo. Não se sabe quando foram destruídos. Suspeita-se que sua destruição tenha ocorrido na mesma época da destruição do palácio de Nabucodonosor, pois há boatos de que os jardins foram construídos sobre seu palácio.
(http://pt.wikipedia.org/wiki/Jardins_Suspensos_da_Babil%C3%B3nia)
Como não temos muitos detalhes sobre esta maravilha resolvi montar os jardins suspensos da Babilônia em uma versão futurista....
Espero que gostem!...Abraço a todos os amigos e amigas...

Receita de Ano Novo - Carlos Drummond de Andrade

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...