quarta-feira, 4 de fevereiro de 2009

Acrónico






"Adonde" foste?


Como perder a energia num mês? Simples… apanhar o vírus da gripe e deixá-lo tomar conta do nosso corpo. Nesse interminável período de tempo, lentamente, levemente e suavemente, vamos desistindo das coisas. Vão-se as vontades, os desejos e as acções. O limbo instala-se e deslocamo-nos na penumbra de nós mesmos. O «outro» espreita constantemente e alapa-se qual sheik, sem a típica saudação: «salamalicom»


As temperaturas baixas, a chuva que inunda os passeios, o sol que não rompe as nuvens: tudo invade a nossa disposição. O que desejamos? Derrubar as estirpes e dançar à chuva, invocando os espíritos da luz e da alegria.


Adeus, abandona o meu corpo, deixa-me respirar profundamente sem interrupções constantes, desfalece e evapora para outro hemisfério. Por entre esses magnificentes blocos de gelo. Desliza na escuridão da noite, transporta o silêncio das vozes que te acompanham numa cumplicidade repleta de mágoa e sofrimento.


Adeus.

1 comentário:

  1. Até podes ter perdido a energia, mas pelo menos não perdestes o bom gosto … pelas imagens, palavras, fotografias, pela música e por tudo o que faz parte este teu quartel-general.
    Beijitos.

    ResponderEliminar

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...